ARDU

dunas_do_tempo-94 (1).jpg

Foto: Lucas Bastos

  • Preto Ícone Instagram
  • YouTube - Black Circle
  • Preto Ícone Spotify
  • Bandcamp - Black Circle
  • Facebook - Black Circle

Nascida em 2018 do desejo do músico potiguar João Lima (VZL Swami/Talude/Arduíno Contra o Bando/Talude) de dar vida à composições engavetadas, a ARDU conta também com Isa Graça (ex-Demonia) no contrabaixo e Vik Romero (Vikos/Talude) nos samples e sintetizadores.

São fortemente influenciados pela sonoridade de Toro y Moi, Free Nationals e Jorge Ben e misturam instrumentos orgânicos, samples e sintetizadores que resultam numa espécie de chillwave tropical com letras que relatam experiências pessoais e abordam questões do cotidiano e do meio urbano.

A banda já possui um álbum que foi lançado em 2018, "Solto ou Guia da Cidade Invisível", contendo 8 músicas entre originais e releituras de outros projetos dos integrantes. Em 2021 o álbum foi relançado depois de um processo de regravação e remasterização. 

Além do álbum, também já foram lançados alguns materiais audiovisuais, como os clipes das músicas "Carnaval", "Prainha" e "As Coisas São Assim", presentes no primeiro álbum. E o webclipe de "Alvorada", single lançado em 2021.

 

Durante os quatro anos de estrada, a ARDU já tocou em edições do Festival Dosol, Festival MADA, em diversos espaços da cidade de Natal e do interior do estado do RN, além de shows em Recife e em João Pessoa.

Atualmente a banda vem trabalhando nas composições do próximo álbum de estúdio, com um single já lançado em janeiro de 2020. O próximo single, "Dunas do Tempo", já está pronto para ser lançado junto com um videoclipe que conta com o patrocínio da lei Aldir Blanc e produção audiovisual do coletivo Rua da Palha.