© Rizomarte Records. Todos os direitos reservados

FELIPE NUNES

Foto: Allyne Macedo 

  • Facebook - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Instagram - Black Circle

Felipe Nunes é cantor, compositor, poeta, artista gráfico, historiador e mestrando em antropologia social. Sergipano, radicado em Natal (RN) há mais de 6 anos, integra a trupe de poetas que organiza o Sarau Insurgências Poéticas que se notabilizou nos últimos anos por pelos saraus multiartísticos promovidos no Rio Grande do Norte e Nordeste.  Além do trabalho solo, dedica-se a dois projetos coletivos: o “Agô”, dedicado a realizar releituras de canções da música brasileira influenciadas pela sonoridade afro-brasileira, e a “Tríade Rebelde”, dedicada a fazer releituras de clássicos da música latino-americana.

Atualmente está em estúdio gravando o seu primeiro EP de músicas autorais produzido pelo selo Rizomarte Records e conta com a direção artística em parceria com Henrique Lopes (Igapó de Almas) e Pedras Leão (Igapó de Almas e Luisa e os Alquimistas), este também assina a produção musical do trabalho. As percussões estarão sob o comando de Kleber Moreira (Rosa de Pedra e Orquestra Greiosa).


O EP tem previsão de lançamento para agosto de 2019 e contará com 5 canções que passearam por suas diversas influências rítmicas e sonoras numa mistura de psicodelia tropicalista, grooves de funk, ijexás, afoxés  rock n’ roll, música eletrônica, dentre outros. O EP trará na sonoridade e na escrita uma forte carga de ancestralidade e identidade negra e indígena que ancoram e norteiam a formação musical e pessoal do cantor e compositor. 

“Nesse EP procuro refletir a minha compreensão sobre a música e suas possibilidades. Não queria me abrigar em uma caixinha, em um gênero. Prefiro explorar possibilidades sonoras diversas e a partir daí compor minha música. A maioria das canções compus pensando no EP, o que me possibilitou visualizar um conceito sobre o trabalho, ancorado na minha ancestralidade negra e indígena e na resistência do meu povo para sobreviver às distintas formas de dominação e apagamento da nossa identidade”, conta Felipe Nunes.

 

  • White Instagram Icon